Coordenação pela ASPEA - Associação Portuguesa de Educação Ambiental

ASPEA_Original.jpg

Os operadores do fundo são a Fundação Fundação Calouste Gulbenkian e a Fundação Bissaya Barreto

BissayaBarreto_editado.jpg
logoVCPPortugal.png

Assine a nossa newsletter e fique atualizado!

bjetivos

Aumentar as ações de sensibilização e formação nas escolas em Educação para a cidadania e para o desenvolvimento sustentável.

1.

Criar uma rede nacional de escolas “Vamos Cuidar do Planeta!” baseada no projeto internacional do mesmo nome.

2.

Fortalecer as capacidades de ação dos jovens aumentando as suas competências de liderança e comunicação.

3.

Influenciar as políticas públicas promovendo o envolvimento dos jovens nas decisões políticas.

4.

Reforçar a consciência cívica na população em geral na área do desenvolvimento sustentável e da participação cívica, incentivando a adoção de práticas públicas e comportamentos pessoais convergentes com os ODS.

5.

Capacitar as entidades parceiras no projeto, identificando as suas necessidades e ofere-cendo competências técnicas na temática do projeto.

6.

Grupos-alvo

Alunos

Professores

Técnicos ONG

Comunidade

Equipa do projeto

Agentes de decisão

Princípios da metodologia

O Projeto “Vamos cuidar do Planeta” assenta em quatro princípios:


1. Educação ambiental e ética planetária. Trata-se de construir um processo educativo ambiental baseado nos princípios e valores de documentos como o Tratado de Educação Ambiental para as Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global, A Carta da Terra, o Manifesto pela Vida e a Carta das Responsabilidades Humanas.

 

2. Responsabilidade. O reconhecimento das responsabilidades e compromissos individuais e coletivos face à crise ambiental.


3. Ação coordenada pelos jovens. Reconhece a juventude como sujeito que vive, atua e intervém no presente, mas que requer uma aprendizagem mediada (facilitada), que fornece ferramentas e técnicas, proporcionando espaços de aprendizagem e avalia o processo e os resultados, naquilo que se designa por comunidades de aprendizagem. A Conferência de âmbito escolar contribui para transformações na qualidade de vida do ambiente próximo, através da intervenção real e significativa na realidade local.


4. Ação “glocal”. O Princípio “Pensar global, agir local”, é um princípio que mobiliza para a problemática ambiental no seu conjunto. Esta visão ajuda os alunos a perceber que os problemas do seu meio têm reflexo nos problemas globais, pelo que uma ação local se converte em global.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now